Arquivo do mês: setembro 2009

Insolidaz doraventante (neologisticiosa)

Foi no estratogema do momento que ele se deparou com a solitude. Aquela perseguidência toda que tinha na vida, afinal, não lhe servia de nada. Pensou em rumbetear por alguns segundos, mas a ideia logo pasargadou. Estava sólen.

O baratatonteante era pensar que se passaram decrênios até chegar naquele ponto e, agora, não psicolava como pôde esbarrar no insolível. Que timbramenta desagradável era essa que sentia? Um horror de sentimon.

Na manhã seguinte, porém, já não mais reciprocriava da dontem sensação. Estava são? Não. A ausencitez é algo inexplanável, insastitúvel. Insânico. Às vezes vem, outras também.

2 Comentários

Arquivado em Geral